Hipóteses

Cícero de Pais

 

Pensar que tudo o que existe

cabe num átomo

que todas as tragédias se resumem

numa lágrima

ou que todas as civilizações se fundem

numa célula.

Pensar que tudo o que não existe

está a caminho

sem melodramas e protocolos que

permitem o amanhecer.

Imaginar que qualquer sonho não

é miragem

cavalo selvagem vencendo colinas

das divagações.

Achar que todo o tempo é somente

um átimo

que todas as palavras de todas as línguas

resumem-se numa vírgula

ou não achar nada, encarar os fatos

como rudes engrenagens

que rangem e criam em seus âmagos

cérebros invioláveis.

Pensar que toda a verdade poética

é o milagre da vida

cantado em verso e prosa por

criaturas improváveis

ou não pensar em nada, deixar que o tempo cure

a ferida aberta

pela verdade numa do poema em flor

aos pés da possível eternidade.